Carga mental: a tarefa que a mulher não conseguiu dividir!

carga mental apto 161

Você já ouviu falar em ‘carga mental’? Talvez esse termo seja novo para você, mas, se você é mulher, com certeza o significado não é tão novo assim. Esse termo é usado quando falamos sobre o trabalho constante de planejamento e organização das tarefas de casa.

Frequentemente eu recebo, lá no @apto161, perguntas relacionadas a este assunto e acho que é um tópico necessário para sempre trazermos para a conversa. Se você não viu ainda o post de blog sobre como fazemos a divisão de tarefas aqui no Apto 161, corre que tá tudo aqui no blog.

Responsabilidade da mulher ou não?

Resumidamente, a carga mental é a tarefa doméstica que fica, na maioria das vezes, sob a responsabilidade feminina, isentando o homem dessa função administrativa da casa. Isto é, a reposição de algum item que falta, o planejamento de como a limpeza acontecerá, o funcionamento da casa… tudo por conta da mulher.

Essa carga mental é uma herança antiga, de tempos em que a mulher ficava mais em casa, cuidando dos assuntos domésticos e exclusivamente da família. Apesar disso, mesmo hoje, com tantos casais que trabalham fora, a carga mental ainda é uma tarefa que permanece pesando nos ombros da mulher como se ela ainda só ficasse no lar.

Hoje já é mais comum falarmos sobre divisão de tarefas domésticas entre o casal. Não é mais um assunto que causa espanto e nem mesmo novidade. Eu percebo que muitos casais já entram no casamento, por exemplo, com essa ideia mais definida. Só que quando eu converso com as mulheres, noto que existe um peso que nunca é discutido. Elas carregam o cansaço mental e a pressão de manter tudo em ordem, que são extremamente prejudiciais a qualquer relação.

um problema invisível

Sabe aquela história de ‘o que você quer que eu faça?’ ou ‘era só pedir‘, que as mulheres acabam ouvindo dos seus parceiros? É um nítido exemplo de como a carga mental é subtendida de que ela vai ‘dar as ordens’ ou sempre ditar as próximas ações.

Dessa maneira o parceiro acaba ocupando as funções de lavar a louça, tirar o lixo, limpar o banheiro, mas isento da preocupação com o papel higiênico acabando ou a tirar a roupa do varal (que já está lá há 3 dias).

Acontece que quando as crianças chegam a mulher ganha novas atividades que somam com a carga mental, ao invés de também dividir. No final do dia o homem curte seu programa na TV enquanto descansa a mente e ela senta ao seu lado pensando se já trocou a roupa de cama naquela semana.

O problema invisível, que é a carga mental, poderia ser facilmente solucionado se os dois dividissem o planejamento assim como dividem tarefas manuais. Fico sempre imaginando que se o homem se preocupa com a organização no trabalho e faz isso tão bem, em casa ele também poderia assumir algumas responsabilidades também.

Me lembro até de uma seguidora que me contou que um dia ela e o marido receberam visitas, jantaram e em um dado momento ela precisou se retirar para amamentar, mas sugeriu ao marido que lavasse a louça. Quando ela voltou a louça estava lavada, mas a mesa sem retirar. Percebe que ele poderia ter pensado nisso também, ao invés de esperar que ela pedisse?

ERA SÓ PEDIR: uma ilustração da carga mental

Recentemente eu vi uma ilustração incrível, feita por uma quadrinista francesa (Emma Clit), que exemplifica MUITO BEM o que é a carga mental. Aliás, o Bru que descobriu e achou interessante me mostrar. Além disso, esse é um assunto que a gente está sempre conversando por aqui e tem nos ajudado a tornar a vida cada vez mais leve.

Mas, quando eu vi o quadrinho fiquei surpresa em como ela explicou tão bem um assunto que nem sempre é fácil de abordar. Como eu falei, ainda é muito subtendido e muito invisível para muitos casais, que só percebem quando a mulher já está dizendo ‘não aguento mais’ ou ‘tudo sou eu’.

O quadrinho foi traduzido pela bandeira negra e vou deixar aqui para você ver também:

carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental apto 161
carga mental
carga mental
carga mental
carga mental
carga mental
carga mental

Incrível, não é mesmo? Eu sei que ficou um pouco longo, mas eu faço questão que você veja o quadrinho completo – porque acho que ele descreve bem essa questão da carga mental.

Dividindo a carga mental

Minha sugestão é que você busque ver isso tudo de forma diferente. Talvez você se sinta tão cansada frequentemente porque vem acumulando responsabilidades que poeriam ser divididas por outras pessoas na casa.

Uma sugestão válida que eu vi que algumas pessoas fazem é dividir as tarefas de forma que cada um seja responsável por áreas da casa (desde a execução até o planejamento). Dessa forma, ninguém fica com a carga mental toda. Mas, de qualquer maneira, acredito que o diálogo é um bom ponto de partida, mesmo que você ainda não consiga estabelecer uma estrutura organizacional para vocês.

Gostou da conversa de hoje? Me conte aqui nos comentários sua experiência com esse assunto. Vocês conversam ou já tiveram essa conversa antes?

Beijinhos!!!

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado.